Como as empresas podem produzir quantidade com qualidade

18/10/2018

SENAI oferta diversos serviços por meio de institutos de tecnologia localizados estrategicamente em todas as regiões do país

Uma indústria forte e competitiva está em constante inovação e aperfeiçoamento de pessoal e métodos. Por isso, com o objetivo de aumentar a produtividade das empresas brasileiras, a qualidade dos produtos e auxiliar na conformação com normas nacionais e internacionais, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) oferta consultorias técnicas e tecnológicas por meio dos Institutos SENAI de Tecnologia – das 58 unidades previstas, 55 já estão em operação, com presença em todas as regiões brasileiras.

Cada instituto trabalha voltado a atender setores específicos e com as características regionais de cada indústria. Por exemplo, no Rio Grande do Sul, onde o polo de calçados é atuante, existe o Instituto de Tecnologia de Calçado. No Acre, onde o forte é a indústria moveleira e a extração de madeira, o apoio é na madeira e mobiliário. O corpo técnico conta com cerca de 1.200 especialistas e consultores localizados em regiões de densidade industrial, prestando atendimentos em serviços técnicos especializados, tecnologia, metrologia e certificação, entre outros. Já foram prestados 63,5 mil serviços para 17.126 empresas.

Dessa forma, os institutos podem ajudar com a implantação e melhoria de processos e produtos, como em consultorias em lean manufacturing (manufatura enxuta), em eficiência energética e integração de sistemas industriais. O SENAI auxilia com testes para atestar a conformidade com as normas das entidades especializadas – os laboratórios realizam mais de 35 tipos de ensaios de proficiência.

VÍDEO – Para o gerente-executivo de tecnologia e inovação do SENAI, Marcelo Prim, os institutos permitem que as empresas reduzam desperdícios produtivos, digitalizem processos, testem e certifiquem novos produtos. No vídeo a seguir, podemos entender melhor como o SENAI pode ajudar as empresas a inovarem e se tornarem mais produtivas. Assista:

PARCEIROS – Especializada no segmento de cosméticos, a empresa Akmos está no mercado há nove anos e é uma parceira do SENAI. Com sede em Belo Horizonte (MG) e distribuição, logística e fabricação de produtos em Goiânia (GO), a Akmos vem trabalhando com o SENAI em vários serviços oferecidos pela entidade. A fábrica já fez consultorias de manufatura enxuta, desenvolvimento de novos produtos e adequação para exportação de produtos.

“A Akmos passou por um processo de amadurecimento. Reestruturamos o nosso modelo de gestão, tanto de suporte, contábil, jurídico. E isso vem trazendo bons resultados: registramos crescimento de 68% no volume de negócios e estamos com uma fila de espera de 58 interessados na nossa franquia”, explica William Miranda, fundador da Akmos e Chief Expansion Officer (CXO).

Em novembro deste ano, a marca vai lançar no mercado um anti-age com extrato biotecnológico da pimenta biquinho. O produto foi desenvolvido pelo Instituto SENAI de Tecnologia (IST) em Alimentos e Bebidas, de Goiânia (GO). A ideia é levar nanotecnologia para dentro da indústria. Além disso, outros dois projetos estão em andamento: a da produção de um filtro solar com uso de maracujá do mato e a de um ansiolítico fitoterápico.

As ideias foram qualificadas e estão na etapa da escrita do plano de projeto, que, deve ser desenvolvido também no IST de Goiânia. “O Brasil é rico em ingredientes naturais, biodiversidade, de extratos de uma forma geral, o que nos deixa com muito potencial não só para o mercado interno como para o externo também”, explica Fabiana Godoy , gerente do Instituto SENAI de Tecnologia em Automação, em Goiânia.

Por Flávia Maia / Agência CNI de Notícias

Compartilhe: